Feeds:
Posts
Comentários

Chuva de verão…

 

Queria me espalhar como as gotas de chuva na tarde quente,

evaporando antes de chegarem ao chão…

Essa música…

diz  o que quero esconder só para mim.

Essa música… insiste me me expor…

Será que é ela quem se expõe e reflete em mim?

Desejo partir.

Desejo  andar sem ter para onde ir, chegar, ficar…

Quem sabe no caminho

Você se esgote em mim?

Quero um tempo de silêncio, meu silêncio.

Nada de música, gritos, vozes e vento…

 

Preconceito … que droga!

Vi esta semana um vídeo, mandado por uma amiga, de um rapaz que emocionou a muitos com sua dança, num programa de televisão. Quando ele entrou e falou seu nome, John Lennon da Silva, os jurados riram , talvez pensando já com certo preconceito, que lá vinha mais um “zé povinho” com seu nome tirado dos artistas internacionais e misturado ao “da Silva” de muitos brasileiros  pobres.

Ainda mais arrogância veio quando uma jurada perguntou-lhe o que ele ia apresentar e se ele ia apresentar com aquela roupa que não tinha nada a ver, julgando – o pela aparência…

Quando ele disse que dançaria “a morte do cisne”, causou ainda mais espanto.

Mas o mais bonito foi ver a leveza e a beleza dos movimentos do rapaz, que emocionou ao jurado mais ranzinza e crítico e calou a boca dos outros dois que o julgaram pelo nome e pela aparência.

Como se pode ver, preconceito é uma droga! Causa sofrimento aos mais fracos e até mesmo guerras, violência  e injustiças das mais absurdas.

Ainda bem que sempre há aqueles que vêm para mostrar quão arrogante e ignorante é o preconceituoso.

vejam que lindeza o vídeo no youtube:

http://www.youtube.com/watch?v=ri49XBQ23kA

Someone like you

someone like you, é o que estou ouvindo agora e pensando em como é difícil se desvencilhar de um antigo amor…

parece que nada do que você faça, apaga as memórias dos dias passados juntos, das risadas e dores compartilhadas…

ouvindo certas músicas ou sentindo certos perfumes e sabores o pensamento viaja para o passado… parece que fica sempre um vazio, um gosto amargo de perda e dor… não dá para  explicar…

adele, com essa canção, nos toca tão profundamente, que parece que é possível ver o movimento e as ondulações de sua voz grave e forte…

é como se ela traduzisse o que está trancado dentro do coração…

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.